Loading...

sábado, 28 de abril de 2012

Gallo não revela a equipe que deve enfrentar o Sport

28 de Abril de 2012 • 15h13

Por Alexandre Wolkoff / Foto: Arquivo CNC


O Timbu realizou neste sábado (28.04) o último treino que serviu de preparação para o clássico decisivo, pela semifinal do estadual, diante do Sport, amanhã, às 16h, na Ilha do Retiro. A única dúvida na equipe é o substituto para a vaga de Elicarlos, expulso no primeiro confronto da semi. Lenon, Tozo, Auremir e Ramirez são os cotados para ocupar a posição.

O zagueiro Marlon, que machucou o ombro no jogo passado contra os rubro-negros, treinou separadamente neste sábado e será reavaliado, pelo departamento médico, momentos antes da partida. Ao que tudo indica, o capitão alvirrubro deverá jogar, uma vez que apresenta boa evolução na sua recuperação.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Gallo confiante na classificação

27 de Abril de 2012 • 20h07
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Alexandre Wolkoff

Para se classificar à final do Pernambucano 2012, o Náutico precisa vencer por dois gols de diferença, a equipe do Sport, domingo (29.04), às 16h, na Ilha do Retiro. Uma missão difícil, porém não impossível para os comandados do técnico Alexandre Gallo. Inclusive, a última vitória do Timbu na Ilha do Retiro foi por 3x1, em 2004, justamente pela margem de gols que a equipe alvirrubra necessita, hoje, para ir à final da competição estadual de 2012. Por isso, Gallo realizou um treino secreto, nesta quinta-feira, afim de montar um esquema eficaz e que se sobreponha perante o adversário. 

“Não tem muita surpresa para apresentar nesse momento. A palavra chave dessa decisão é equilíbrio. Nós precisamos entrar no jogo e temos que fazer o primeiro gol para isso acontecer. Isso facilitaria nosso caminho para chegarmos ao segundo com mais tranquilidade. Se o Sport fizer primeiro, a coisa se torna muito mais difícil pra gente. Com 1x0 no placar, você ‘pode ser mais ousado, correr riscos e agir da maneira que a competição obriga a jogar.”

Como se diz na gíria do futebol “meio a zero” em clássico já é um grande resultado, agora, imagine quando se precisa vencer por dois gols de diferença, o grande rival, na casa do adversário? Esse é o pensamento de todos nos Aflitos. Mas para isso acontecer, os atletas precisam estar, não só com a parte técnica apurada, como a psicológica em perfeito estado de equilíbrio.

“Acho que os jogadores sairam um pouquinho da linha, até a gente alí, na lateral do campo, devido a tudo que aconteceu, e pelo que a gente já cansou de ver. Agora é página virada. Essa semana foi bastante proveitosa e vamos com muita determinação tentar reverter esse momento, que é difícil, mas não impossível.”

Para reverter a situação, os jogadores alvirrubros estão unidos e focados na classificação diante do Sport. Por isso, o meio-campo Ramón pediu ao técnico Alexandre Gallo, para antecipar a concentração, em prol do objetivo.

“Foi uma situação muito legal, que pouco a gente vê no futebol. Partiu primeiro do Ramón, que me procurou, pedindo para concentrar na quinta-feira (26.04), porque ele queria se resguardar um pouquinho mais, por causa da alimentação e do descanso. Disse a ele que iria também, porque não deixaria um atleta sozinho na concentração, enquanto ficaria em casa. No dia seguinte, contei isso para o grupo e eles resolveram aderir à ideia, e também concentraram antes. Então, isto é uma situação bacana, que mostra que o grupo está interagindo, está junto, para enfrentar essa batalha que temos pela frente.”

Para a vaga de Elicarlos, expulso no primeiro confronto diante dos rubro-negros, o treinador Gallo têm três opções. O primeiro é Lenon, sempre que solícito, o jogador têm se mostrado bastante aplicado em campo e sempre foi a primeira opção para o setor, na era Waldemar Lemos. A segunda é Tozo, o atleta teve boa participação nos clássicos que disputou esse ano, até o momento, também é um dos que podem ocupar um lugar na cabeça-de-área. O terceiro é Ramirez, que teve sua situação regularizada junto ao Vitória-BA, semana passada, e poderá disputar sua primeira partida nesta temporada. 

“O Ramirez é um jogador da minha confiança. Um brigador, lutador, um cara que sempre se entregou muito, mas que está há muito tempo sem jogar. Apesar disso, existe uma possibilidade dele estar em campo, porque treinou bastante e está bem fisicamente. Agora, precisa jogar para estar em condições. A gente não quer divulgar, para não criar uma expectativa para o adversário, mas, sem dúvida, não deixa de ser uma opção.”

Como treinador, Gallo já disputou a quinta semifinal de campeonatos estaduais. Porém, em 2010, participou da final do Pernambucano em sua primeira passagem pelo Náutico, justamente contra o mesmo rival desta semifinal, o Sport. Na época, o Timbu chegou abrir uma vantagem de 3x0, no primeiro jogo nos Aflitos, mas deixou o adversário descontar duas vezes e levar a decisão para a Ilha do Retiro.

“Cada jogo é de um jeito. Acho que aquela época, abrimos uma vantagem e poderíamos ter ampliado. O que aconteceu foi uma sorte do adversário. Eles não criaram os gols, eles aconteceram. Isto se chama o imponderável do futebol. Não adianta lamentar-se quanto a isso.”

Daquela final, Gallo preferiu lembrar das coisas boas que serviram de aprendizado para a carreira como treinador e preferiu não dar relevâncias as coisas passadas. 

“A gente nunca deve se espelhar no que aconteceu, porque em cada situação haverá uma coisa nova. A única ressalva que faço é que naquela época, jogamos com toda garotada que tinha no elenco, porque estávamos bastante debilitados com relação aos atletas e a dedicação foi a mais intensa possível e é isso que a gente vai tirar dos jogadores nesse domingo. Muita luta para que possam honrar as cores do Náutico”, finalizou.

Manifesto de Conselheiros Alvirrubros

Publicado em 27 de abril de 2012 por plinio

Como torcedores do Clube Náutico Capibaribe, estamos indignados com a arbitragem do último domingo. Os erros do juiz foram decisivos para a nossa derrota, conforme demonstramos a seguir:

1. Aos 9 minutos de jogo, o juiz cometeu, em um só lance, três erros graves: não marcou o pênalti em Elicarlos, não deu o cartão amarelo para o jogador do Sport que cometeu a infração e ainda puniu o nosso jogador com o cartão. O comentarista de arbitragem e ex-juiz Waldomiro Matias foi categórico ao afirmar que só as pessoas que desconhecessem a Regra 12 do Futebol poderiam ver o lance e dizer que não foi pênalti;

2. Aos 17 minutos, o juiz não expulsou o lateral Renê, do Sport, que, já tendo cartão amarelo, deu uma voadora em João Ananias. O treinador do Sport, Mazolla Júnior, atestando o erro do juiz, imediatamente substituiu o jogador;

3. Marcelinho Paraíba recebeu cartão amarelo no início da partida, por ter segurado um jogador do Náutico. Posteriormente, cometeu infração semelhante, mas não foi punido com o segundo cartão;

4. Na primeira falta que cometeu em toda a partida, Elicarlos foi expulso. Não havia justificativa para a aplicação do cartão amarelo, pois foi uma falta absolutamente normal. Como nosso atleta já tinha sido punido injustamente, quando da aplicação do primeiro cartão pela “suposta” simulação no lance do pênalti, ficamos duplamente prejudicados, tanto por ficar o restante da partida com um jogador a menos, quanto para o segundo jogo, por tratar-se de um jogador importante;

5. O jogador Jael simulou um pênalti e não foi punido com o cartão amarelo. Como já tinha recebido o primeiro, deveria ter sido expulso;

6. Agindo de forma semelhante ao que fez no confronto anterior entre o Náutico e o Sport, o jogador Rivaldo atingiu maldosamente nosso atleta Souza, sem sequer ser advertido pelo árbitro;

7. O nosso atleta Derley também merecia ter sido expulso, mas o juiz, aquela altura, já não tinha autoridade moral para puni-lo.

Em face ao exposto acima, fica claro que o Náutico perdeu a partida, não para o Sport, e sim para o juiz do jogo. No entanto, o que mais revolta é ver a maioria da imprensa pernambucana distorcendo os fatos e minimizando os erros do juiz, tentando iludir o torcedor ao passar a imagem de que a arbitragem foi boa, com falhas normais. O mais tendencioso de todos, Carlye Paes Barreto, chegou ao cúmulo de dizer que o único erro grave de Ricardo Tavares foi não ter expulsado Derley.

As declarações de Gustavo Dubeux e Guilherme Beltrão durante toda a semana, levantando suspeitas contra o Presidente da FPF e do árbitro Ricardo Tavares, foram decisivas para a péssima atuação do juiz que, no mínimo, comprovou que é frouxo.

Todos os cidadãos de bem que assistiram ao jogo ficaram envergonhados e estarrecidos com a calamitosa arbitragem de Ricardo Tavares. A prova disso é que a torcida do Sport, que sempre comemora as vitórias de forma ruidosa, com muito estardalhaço e tocando buzinas, dessa vez ficou quieta.

O histórico de fatos, no passado recente, sempre beneficiando o Sport, deixa-nos bastante apreensivos. Exemplos é o que não falta. Quem não se lembra de:

a) Que no jogo Petrolina x Sport, o jogador Jael, antes de ter assinalado o tento da vitória e já estando punido com o cartão amarelo, ter chutado a placa de publicidade ao perder um gol, e não ter recebido o cartão. Ressalte-se que, para esse tipo de lance, não cabe interpretação do juiz, o cartão é devido e, portanto, o jogador deveria ter sido expulso. E o time do Petrolina teve um jogador expulso no início do segundo tempo. O árbitro não foi punido pela Federação;

b) Gustavo Dubeux ter reconhecido que o Sport, este ano, não foi prejudicado por erros de arbitragem em nenhum de seus jogos;

c) Guilherme Beltrão ter criticado a Federação, por ter punido o bandeirinha do jogo Salgueiro x Náutico que, no finalzinho da partida, marcou uma falta inexistente contra o Náutico, quando, na verdade, o atleta do Salgueiro escorregou a uma distância de quase um metro do nosso jogador. A cobrança da falta redundou no gol da vitória do Salgueiro. O mesmo diretor do Sport ficou indignado porque a FPF puniu o bandeirinha do jogo Petrolina x Náutico, que errou na marcação de cinco impedimentos consecutivos contra o Náutico. É de se ressaltar que eram todos lances de real perigo de gol;

d) O Sport ter influenciado a Federação na mudança do jogo do Santa Cruz contra o Salgueiro, para que o mesmo seja disputado na segunda-feira, quando o lógico seria o jogo ser realizado na terça-feira à tarde, por ser feriado (Dia do Trabalho).

e) No ano passado, o Sport ter banido do futebol pernambucano o árbitro Antonio Hora Filho, pelo simples fato dele não ter marcado um suposto pênalti a seu favor, contra o Náutico, apesar das imagens mostrarem que o pênalti de fato não ocorreu. Nesse jogo, o juiz marcou um pênalti, a favor do Sport, em falta ocorrida fora da área;

f) Como o Sport chegou ao G4 no ano passado, com a sinistra contratação de Maurício Simões pelo Campinense – que estava com 4 folhas de salários atrasadas e quase falido -, da queda vertiginosa do Central e com jogadores do próprio Clube levantando suspeitas de que colegas estariam fazendo corpo mole. Estranhamente, ao final do ano, o presidente do Central disse que o Clube tinha fechado o exercício no AZUL;

g) Alice Pena Júnior, na final do campeonato pernambucano de 2010, não ter marcado um pênalti claríssimo de Daniel Paulista em Carlinhos Bala, no início do jogo, e ainda mostrado cartão amarelo ao nosso jogador, mudando o rumo da partida;

Tudo isso vem ocorrendo nas barbas das nossas autoridades, que assistem a tudo inerte, sem nada fazerem. Essas coisas estão afastando os homens de bem do futebol, pois, com toda essa podridão, ainda somos chamados de otários e chorões. Resumindo, não vale a pena ser honesto no futebol de Pernambuco.

Nossa proposta, como conselheiros, é que o Náutico não participe dos campeonatos pernambucanos de 2013 e 2014 ou, se formos forçados a participar, por conta de contratos com a TV e com os patrocinadores, os disputemos com o time de juniores para servir de laboratório, enquanto nosso time titular concentrará seus esforços apenas na disputa do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa do Nordeste.

Saudações alvirrubras.

Conselheiros Indignados

“Estamos falando a mesma língua”

26 de Abril de 2012 • 18h31
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Alexandre Wolkoff

O atacante Rodrigo Tiui participou da entrevista coletiva, na sala de imprensa do CT Wilson Campos, falou dos preparativos e o que pode ser feito para surpreender o Sport. O Timbu tem que vencer o rival por dois gols de diferença para ir à final do estadual.

“Acho que não tem momento melhor pra isso acontecer. A gente espera chegar lá e fazer o resultado que precisamos, apesar de saber que é difícil, quando se trata de uma equipe como Sport, que sabe jogar principalmente no seu campo. Agora sabemos que eles têm defeito. O Paysandu foi pra lá e conseguiu um resultado expressivo e a gente vai tentar explorar a velocidade da nossa equipe pra fazer os gols necessários.”

Este ano, o ataque alvirrubro tem uma média modesta de 1,5 gols por jogo. Agora, mais do que nunca, precisa aumentar esse número na partida decisiva contra o Sport, domingo (29.04), na Ilha, para garantir a classificação.

“No momento que estamos vivendo, não podemos pensar em números. A gente não pode levar isso pra dentro das quatro linhas, porque pode atrapalhar o nosso trabalho. Temos que ir com calma, sabendo da nossa qualidade e do nosso potencial para fazer gols, sem desespero, deixando esse números de lado.”

Diante da necessidade da vitória, a cobrança em cima dos jogadores a essa altura do campeonato é inevitável. Porém, o atleta acha absolutamente normal a pressão, por atuar em um time grande, como o Náutico. Embora isso não possa ser transferido para dentro de campo, porque pode comprometer o desempenho dos atletas. 

“No primeiro jogo criamos muitas oportunidades, mas acabamos saíndo com o resultado negativo. Claro que a cobrança está sempre alí, no dia a dia, e isso é bom. A gente cresce em cima disso. Mas a gente não pode deixar isso abalar nossa confiança e temos que trabalhar cada vez mais, porque uma hora a bola vai entrar e tudo isso irá passar.”

Se depender da união do grupo, os jogadores estão engajados e concentrados em prol de um objetivo – conseguir a classificação à final. A prova disso é que o meia Ramón pediu ao treinador alvirrubro, Alexandre Gallo, para concentrar já nesta quinta-feira. O comandante atendeu ao pedido, assim como os demais jogadores do elenco, que também se prontificaram e aderiram a ideia.

“A gente está conseguindo falar a mesma língua, todo mundo está se entendendo e esse é o caminho certo, independente do que possa acontecer nessa semifinal. O pensamento do grupo, a união, acho que isso, mais à frente, vai fazer muita diferença e pode nos ajudar a conseguir nossos objetivos”, finalizou, Tiui.

terça-feira, 24 de abril de 2012

“Quero jogar de qualquer jeito”


24 de Abril de 2012 • 19h25

Por Alexandre Wolkoff / Foto: Aldo Carneiro

O volante Souza participou, nesta terça-feira à tarde (24.04), de um treino funcional, com o restande do elenco, comandado pelo preparador físico da equipe, Ricardo Seguins e, em seguida, dirigiu-se à sala de imprensa do CT Wilson Campos para participar da entrevista coletiva com os jornalistas.

Perguntado se a entrada do jogador do Sport, Rivaldo teria sido premeditada durante a partida, o atleta não titubiou e respondeu categoricamente. “Desta vez houve intenção sim. Quando levei a pancada, perguntei –No mesmo lugar de novo?- ele não respondeu nada e virou as costas”.

Apesar da declaração, o jogador não se omitiria em falar com o jogador rubro-negro. “Não levaria ao extremo. Isso existe no futebol e não gosto de hipocrisia. Há casos que realmente mandam anular alguns jogadores adversários. Não gosto de jugar ninguém, mas seria muita conscidência ou ingenuidade da minha parte acreditar em acidente”, disse Souza

O volante também rebateu as criticas de Salmo Valentin, integrante da comissão de arbitragem de Pernambuco, quando chamou o atleta alvirrubro de mentiroso e dissimulado. “Ele não estava em campo e não pode falar nada, porque ele não sabe o que eu ouvi. Não tenho pra que mentir. Ele estava apitando o jogo? Então tem que ficar calado. Quem tem que falar alguma coisa é o árbitro da partida”, retruncou Souza.

Os erros da arbitragem tirou o sono e a paciência do meia, que ficou revoltado com as declarações do árbitro, Ricardo Tavares, ao dizer, ainda dentro de campo, que o time do Náutico era fraco. “Estou há dois dias sem dormir direito, pois nunca vi tanta coisa errada no futebol. A gente é humilhado pela arbitragem durante a partida, mas não tem como provar nada. Agora se fosse o contrário, eles relatavam na súmula e seríamos julgados. Agora eles não tem punição”, disse revoltado, Souza.

Depois da participação efetiva da arbitragem que culminou no resultado desfavorável à equipe alvirrubra até o momento, Souza endossou o coro dos jogadores do Náutico, ao afirmar que motivação será dobrada para esta partida. “A motivação agora é extra. A gente tem que fazer de tudo para conseguir esse resultado”, disse Souza, que revelou estar apto para o confronto. “Mesmo se estivesse com o pé quebrado, iria para este jogo. Quero estar em campo de qualquer jeito, pois nunca senti tanta vontade de jogar uma partida, quanto esse jogo de domingo”, disse motivado, Souza.

Após o revés sofrido por 2x1, nos Aflitos, o Timbu precisa agora vencer o Sport por dois gols de diferença, para ir à próxima fase da competição estadual. Por isso, os jogadores estão bastante motivados e dispostos a colaborarem para alcançar o resultado. “A gente sabe que está em desvantagem, temos que vencer o Sport, que é uma grande equipe, por dois gols de diferença, na casa deles, e fazer o resultado de todo jeito. Temos que tirar tudo de dentro, para estar a cento e dez por cento. Vamos trabalhar a semana toda e buscar a vitória a todo custo”, finalizou Souza.

Marlon - Ao contrário de Souza, o zagueiro Marlon preocupa o departamento médico alvirrubro e é dúvida para o jogo de domingo (29.04), às 16h, diante do Sport, na Ilha do Retiro. O jogador passou por um raio-x na tarde de ontem, mas como o local ainda está bastante inflamado, não foi possível avaliar a gravidade da lesão. Porém, descartou-se de vez a possibilidade de fratura. O atleta irá fazer um exame de imagem, e será reavaliado para o jogo de domingo.

sábado, 21 de abril de 2012

O domingo é Vermelho e Branco!

21 de Abril de 2012 • 18h14

Por Cirlene Leite - Foto: Arquivo CNC

Antes mesmo de tomar conta do estádio para torcer pelo Náutico no Clássico dos Clássicos neste domingo (22/04), a torcida alvirrubra tem outro espaço garantido na sede do clube, já a partir das 13h. É o Esquenta Timbu, com a Banda Sassarico no palco comandando a alegria no salão.

E não pára por aí. Em um stand montado dentro do Eládio de Barros Carvalho, a torcida vai conhecer mais de perto o projeto da Arena PE, a nova casa dos alvirrubros em Pernambuco, através de uma maquete e painéis informativos instalados no local. Em mais um stand, dentro do salão nobre da sede, a ONG love.fútebol,parceira social do Náutico, vai promover um bolão solidário no valor de 5,00 reais, onde o vencedor ganha ingresso para a TimbuFest, a festa de comemoração dos 111 anos do Náutico, que acontece na próxima sexta-feira, dia 27, com muitas atrações para a família alvirrubra.

Chegue mais cedo no Clássico dos Clássicos e aproveite para curtir o Náutico e o domingo vermelho e branco, com a família e os amigos. Lugar de alvirrubro é nos Aflitos!

Souza quer reescrever outra história no clássico!

20 de Abril de 2012 • 20h31
Por Alexandre Wolkoff - Foto: Divulgação

Um dos destaques no início de temporada, o volante Souza está ansioso para voltar a balançar as redes adversárias. E a grande oportunidade pode ser logo no clássico decisivo, pelas semifinais do Campeonato Pernambucano, entre Náutico x Sport. “Tem que estar calibrado para domingo. A gente sabe que em clássico, a bola parada é decisiva e vamos aprimorar esse fundamento para executar bem na partida”, disse o volante.

Na última vez que o atleta esteve em campo, foi justamente diante do rival rubro-negro, mas Souza teve que deixar o gramado logo no começo da partida, após uma entrada viril do marcador Rivaldo. “Eu não vi o Rivaldo chegando na hora, porém agora é outra história. Foi um clássico importante, mas agora é decisão. É outro tipo de jogo e vou entrar mais ligado e atento para que isso aconteça novamente”.

Nesta partida a que o jogador se referia, o Náutico não conseguiu furar o bloqueio da equipe rubro-negra e terminou passando em branco no placar, que ficou em 0x0. Agora, o volante espera reescrever uma história diferente no duelo. “A gente tem obrigação de impor nosso ritmo de jogo, nos Aflitos, procurando fazer o máximo de gols possíveis, mas com cautela. Se der para construir um placar elástico, vai ser excelente para nós”.

Quando perguntado sobre a oscilação da equipe durante o campeonato, o atleta lembrou que a equipe conseguiu vitórias nos dois últimos jogos. “Realmente passamos um momento ruim no campeonato, mas conseguimos vitória nos dois últimos jogos que disputamos (Central e Fortaleza). Acho que a gente vai chegar forte no momento certo, para tentar a classificação à final”, pontuou.

Eduardo Ramos não faz mais parte do elenco do Náutico

20 de Abril de 2012 • 20h07
Por Alexandre Wolkoff - Foto: Divulgação

O meia Eduardo Ramos não faz mais parte do elenco do Náutico. A decisão saiu agora pouco entre uma conversa com o pai do armador, Carlos Antônio Martins, o presidente e o vice do clube, Paulo Wanderley e Toninho Monteiro, respectivamente. "Conversamos com o pai do atleta e ele disse que o Eduardo recebeu uma proposta irrecusável de outra agremiação e resolvemos liberá-lo", disse Wanderley. O acordo aconteceu amigavelmente e o atleta deverá assinar a rescisão de contrato ainda nesta semana.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Para jogadores, chegada de Gallo deve renovar ânimo no Náutico

Derley e Ronaldo Alves acreditam que novo treinador motivar equipe para a semifinal contra o Sport

pe360graus.com.br
Por Elton de CastroRecife

A chegada de Alexandre Gallo já começa a mudar os ares nos Aflitos. Ao menos na avaliação dos jogadores do Náutico, que demonstraram muita confiança com a contratação do novo comandante. Para os atletas, apesar do pouco tempo que terá para treinar o elenco, a vinda de um novo treinador servirá para motivar o grupo na reta final do Pernambucano.

Outro fator elogiado pelos jogadores foi a experiência do treinador, que já teve passagens por clubes como Santos, Atlético-MG e Internacional-RS. Para o zagueiro Ronaldo Alves, a vivência do novo técnico em clubes da Série A será importantíssimo para o restante da temporada.
Ronaldo Alves destaca experiência do novo treinador para o Brasileirão (Foto: Aldo Carneiro)

- Tivemos uma conversa inicial e ele passou um pouco de como trabalha. Sabemos que teremos pouco tempo para o clássico contra o Sport, mas o Gallo pode nos ajudar com a experiência que ele tem. Principalmente no restante da temporada, já que ele passou por vários clubes.

Habituado com o estilo paternalista de Waldemar Lemos, que sempre defendia o elenco, Ronaldo Alves tentou afastar qualquer tipo de comparação entre o antigo treinador com o recém-contratado.

- Waldemar é um ótimo treinador e cada um tem seu estilo. Temos que respeitar o jeito do Gallo trabalhar e buscar dar o nosso máximo. Com certeza a chegada dele deu uma motivada e vou procurar dar o meu máximo. Acredito que todos os jogadores darão o seu melhor para ganhar espaço no elenco.

Já para o volante Derley, a grande contribuição que o novo comandante dará ao clube será o seu estilo vibrador. Para justificar sua opinião, o atleta relembrou a passagem do técnico pelo Náutico em 2010, período em que os dois trabalharam juntos.

- O Gallo é muito vibrante e passa isso para o elenco todo. Ele gosta que os jogadores entrem em campo com sangue nos olhos e isso acaba sendo bom. Já trabalhei com ele aqui no Náutico e acho que nós iremos ganhar muito com o estilo do Gallo.

Torcedor alvirrubro! Domingo é dia do "Esquenta Timbu!"

19 de Abril de 2012 • 15h36
Por Alexandre Wolkoff - Foto: Divulgação

Atenção, torcedor alvirrubro! O setor de marketing, comunicação e também de relacionamento do Clube Náutico Capibaribe, desenvolve mais uma ação neste domingo (22.04), antes do clássico entre Náutico x Sport. É o ESQUENTA TIMBU!!

O evento começará a partir do meio-dia e terá muita cerveja gelada, além de uma roda de samba com a Banda Sassarico!! Sócios em dia entram de graça, e torcedores não-sócios, pagam apenas R$ 5,00 (cinco reais). Lembrando que será exigida apresentação da carteira para o acesso.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Ramon faz boa estreia e ajuda o Náutico a reencontrar vitória

Meio-campo teve participação direta nos gols e cobra apoio da torcida alvirrubra na reta final do Pernambucano

pe360graus.com.br
Por GLOBOESPORTE.COMRecife


Contratado há dois meses e vindo de um período de inatividade que já durava praticamente um ano, o meio-campo Ramon surpreendeu em sua partida de estreia com a camisa do Náutico, neste domingo. Apesar da falta de ritmo, o atleta mostrou disposição e teve participação direta nos dois gols que garantiram a vitória do Timbu, por 2 a 1, sobre o Central.

Feliz pela atuação, o jogador fez questão de elogiar o seu desempenho na partida. Mesmo admitindo que ainda não está na melhor forma, Ramon acredita que pode ser útil na fase final do Campeonato Pernambucano.

- Estava há praticamente um ano sem jogar e acredito que fiz uma ótima partida. Dei um passe para o gol do Tiuí e sempre que peguei na bola tentei alguma jogada ofensiva. Não estou 100%, mas para quem não joga há um ano, creio que errei poucos passes, dei uma assistência e só tenho a elogiar.

Na avaliação do atleta, o resultado servirá para amenizar o clima com a torcida, que vinha extremamente insatisfeita com o desempenho da equipe. Após a vitória sobre o Central, Ramon pediu para que os alvirrubros comecem a apoiar o elenco.

- Nossa equipe mostrou aquilo que a torcida queria ver: raça. Ganhamos o jogo e acabamos com a sequência de resultados ruins. Então, espero que a torcida chegue para o nosso lado e passe a nos apoiar nos próximos jogos.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Náutico inicia venda de ingressos para a Timbufest 2012

12 de Abril de 2012 • 23h18
Por Cirlene Leite / Foto: Arquivo CNC

No mês do seu aniversário, o Clube Náutico Capibaribe abre sua sede e convida a família alvirrubra para comemorar os 111 anos do clube com muita música, dança e animação. A TimbuFest acontece na sexta-feira (27/04), com atrações para ninguém ficar parado! Tem shows com as bandas Madeira Delay, Fina Tonelada, Victor Camarote & Banda Arquibancada e a Charanga Vermelha e Branca. A programação começa a partir das 21h e entra pela madrugada com muita festa e alegria no salão. Este é o primeiro ano da TimbuFest que passa a fazer parte do calendário festivo do Náutico, sempre no mês de abril. Adquira os ingressos com antecedência e garanta seu lugar na TimbuFest - 111 Anos!

Vendas antecipadas:

Ingresso sócio em dia = R$ 20,00 (somente até 26/04)
Mesa = R$ 250,00 (4 ingressos + 1 garrafa de whisky 8 anos ou Vodka)

Camarote (1º andar) = R$ 1.000,00 (10 ingressos + 1 garrafa de whisky + 1 garrafa de vodka)

Ingressos:
Masculino = R$ 40,00
Feminino = R$ 20,00

Pontos de vendas:
Secretaria do Clube
Quiosques da Timbushop dos shoppings Recife, Tacaruna e Plaza Casa Forte

Início das vendas: 09/04

Censura: 18 anos

Futsal Sub-15 segue invicto na Copa Pernambuco

11 de Abril de 2012 • 20h18
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Arquivo CNC

Nesta terça-feira (10.04), a equipe de sub-15 do Náutico venceu o tradicional rival Santa Cruz pelo placar de 2x0, e segue invicto na Copa Pernambuco, com cem por cento de aproveitamento. Até agora o Timbu venceu os quatro jogos que disputou.

Derley: 'O time do Náutico precisa de mais vergonha na cara'

Volante do Timbu esteve presente na goleada sofrida para o Fortaleza nesta quinta-feira

pe360graus.com.br
Por GLOBOESPORTE.COM - Recife

A humilhante derrota do Náutico para o Fortaleza (4 a 0) na noite noite desta quinta-feira jogou um balde de água fria nas pretensões do Timbu na Copa do Brasil. Após a partida, o elenco procurou explicações para a derrota, mas coube ao voltante Derley, ídolo no clube, resumir bem o que se passa no Alvirrubro.

- O time todo tem que ter mais um pouco de vergonha na cara. Temos um nome a zelar e o nome do clube também. Chegou o momento de cada um puxar a responsabilidade para si e saber se está fazendo a coisa certa dentro e fora de campo.

Para o volante do Náutico, o time está praticamente fora da Copa do Brasil já que enfrentará o Fortaleza no Recife com uma desvantagem considerável.
saiba mais


- A situação é difícil. Se a gente tomar um gol, a situação fica ainda mais difícil. Vamos fazer o melhor no próximo, independente de pensar na classificação. Temos q voltar a vencer o mais rápido possivel. Um time que quer chegar a alguma lugar não pode passar este tempo todo sem vencer.

O zagueiro Ronaldo Alves também comentou a goleada, porém com um pouco mais de esperança no jogo da volta.

- Ficou mto difícil, mas temos que acreditar até o último minuto. Eles fizeram quatro e nós podemos fazer também. Sabíamos que o Fortaleza era um time bem compacto, veloz. Entramos desligados e eles atropelaram.
Derley viu Náutico ser humilhado pelo Fortaleza (Foto: Kid Júnior/ Agência Diário)

sábado, 7 de abril de 2012

No aniversário do Náutico, quem ganha presente é o torcedor

07 de Abril de 2012 • 12h25
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Arquivo CNC

Neste sábado, 07 de abril, quando o Clube Náutico Capibaribe comemora seus 111 Anos de fundação, a Diretoria de Relacionamento do clube, faz uma promoção no preço dos ingressos no jogo desta noite (19h) contra o Serra Talhada. Para a Arquibancada Central, o preço é 20,00 reais e arquibancada lateral, meia entrada para dependentes de sócios e estudantes, custam apenas 10,00 reais. Lembrando que a promoção começou hoje a partir do meio-dia. Vamos lotar o Eládio de Barros Carvalho e empurrar o time para a vitória.

Parabéns Náutico!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Souza continua de fora, mas não foi vetado definitivamente pelo DM alvirrubro

04 de Abril de 2012 • 16h08
Por Alexandre Wolkoff - Foto: Alexandre Wolkoff

Além de Derley, que ficou de fora do treino desta quarta-feira pela manhã (04.04), por causa de uma virose, o técnico Waldemar Lemos poderá não contar com outro jogador para o duelo contra o Serra Talhada, sábado (07.04), às 19h, nos Aflitos. Trata-se do volante Souza que, embora tenha se recuperado bem do trauma na panturrilha, sofrido na partida contra o Sport, a pancada afetou também a região do tornozelo, que ainda segue dolorido. 

“Ele sofreu uma pancada forte na região posterior da perna (panturrilha), só que no momento ele estava com o pé no chão, então teve uma entorse no tornozelo. Ele segue treinando separado do grupo, ainda há possibilidade dele ir pro jogo, mas o provável é que isso não aconteça“, disse Múcio Vaz, médico do clube.