Loading...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Gallo confirma mudança no esquema tático do Náutico contra o Cruzeiro Técnico alvirrubro sabe das dificuldades que vai encontrar diante dos mineiros no jogo de domingo

fonte: pe360graus.com.br
Por Gabriela MáximaRecife
Gallo fez vários elogios ao Cruzeiro
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Com quatro desfalques (Kieza, Elicarlos, Rhayner e Marlon), o técnico Alexandre Gallo se viu obrigado a mudar o sistema tático do Náutico para o confronto contra o Cruzeiro, domingo, às 18h30, no estádio Independência. De acordo com o comandante alvirrubro, já houve uma conversa com os atletas sobre a necessidade de colocar em prática um plano B.

- É lógico que eu passo sempre para os atletas duas opções de sistema, um plano A e outro B. Se houver a necessidade da mudança, vamos colocá-la em prática. Tivemos a semana passada cheia de atividades para testar as possibilidades e já jogamos dessa maneira outras vezes - contou Gallo.

O técnico também reconheceu a dificuldade que vai encarar diante do Cruzeiro.

- É um Cruzeiro que no último jogo dele teve cinco desfalques. O time é de primeiro nível entre os times brasileiros e com certeza vai buscar o seu melhor nesse jogo e na competição. É como eu falo, este é mais um gigante que o Náutico vai enfrentar. Vamos, primeiro, tentar fazer um bom jogo, depois conseguir um bom resultado. Com muito respeito ao adversário, que é de muita grandeza.

Gallo ainda comentou a evolução do Cruzeiro, que vem de vitória fora de casa na competição - 2 a 0 em cima do Atlético-GO.

- Cruzeiro do início do trabalho do Celso Roth era um e agora, depois de quatro ou cinco meses, ele conseguiu montar uma excelente equipe. No primeiro turno eles jogaram muito bem, com certeza esta vai ser outra partida dura, mas difícil do que o primeiro jogo.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

150 foi nota!

30 de Agosto de 2012 • 00h43
Por Simone Vilar / Foto Simone Vilar

No primeiro tempo o Náutico esbarrou na falta de equilíbrio emocional e a torcida assistiu incrédula o Figueirense sair vitorioso pelo placar de 2 x 0. Elicarlos chegou a declarar na imprensa que o Náutico precisava rever a postura no intervalo e voltar focado na virada. O jogo de número 150 tinha de ser inesquecível, tinha de ser cabalístico e emocionante para Elicarlos, afinal era um dia especial. 

Centrado, o ídolo alvirrubro ponderou na coletiva os motivos que culminaram com um primeiro tempo desastroso. “Demos dois gols por falta de comunicação. Quando conversamos no intervalo todos sabiam que poderíamos render mais. O bom desempenho de todos no segundo tempo permitiu a virada”, resumiu.

Eli foi o personagem da semana. A imprensa repercutiu a trajetória do volante nos 149 jogos. Ele fez questão de lembrar-se do primeiro gol como profissional, contra o Santos, em 2006 e o mais importante. Reviveu no telão de led nos Aflitos o gol que considera o mais bonito, no ano passado, contra o Sport pela série B, quando fez fila na marcação adversária. Ele manteve o discurso e disse que o jogo contra o Figueirense também vai ficar na história pessoal. “Todos os jogos foram importantes. Conquistei acessos pelo Náutico, temos tudo pra colocar o clube numa sul americana e pra mim particularmente só falta ser campeão pernambucano”, projeta.

Para pontuar os lances capitais do jogo contra o Figueirense Elicarlos lamentou a falta de foco do time no primeiro tempo e a capacidade do grupo em reagir no segundo. “Tivemos desatenção no primeiro gol quando poderíamos ter matado a jogada antes. Mas a força do grupo foi fundamental para mudar a história da partida. No primeiro gol, a bola passou por Souza e consegui dominar e fazer o gol. Mas ainda não poderia comemorar. Quando saiu o segundo gol ai sim pude extravasar”, vibrou. 

Elicarlos revelou que durante a semana sentiu dores na coxa esquerda e agradeceu o empenho da equipe médica ao deixa-lo em condições de jogo. Mas o volante saiu da partida se queixando mais uma vez da lesão muscular. Eli teme ficar de fora contra o Cruzeiro. Com tanta coisa acontecendo o jogador disse que não dava pra se sentir em noite de festa pelos 150 jogos. “Eu procuro sempre focar no jogo. Se eu ficasse lembrando da data perderia a concentração. Temos objetivos e não dá para perder o foco. Temos que aproveitar a nossa condição física e a nossa técnica para melhorar o nosso retrospecto fora de casa”, finaliza.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Elicarlos e o orgulho de 150 jogos com a camisa do Náutico

27 de Agosto de 2012 • 16h25 - nautico-pe.com.br
Por Simone Vilar / Foto: Simone Vilar

Ao entrar em campo nesta quarta-feira pelo campeonato Brasileiro Elicarlos completa 150 jogos com a camisa de um clube que ele faz questão de dizer ser motivo de orgulho. O sergipano encontrou em Pernambuco, especialmente on Náutico o espaço onde há identificação com a torcida a estrutura de um clube. Mas nem tudo foi flores para Elicarlos. “Quando cheguei aqui em abril de 2006 não fui muito aproveitado. Sai no ano seguinte com a sensação de que poderia ter ajudado mais. Ai retornei em 2011 e agora meu sonho é ser campeão pernambucano pelo Náutico”, revela.

Elicarlos estreou com a camisa alvirrubra em em 2006, contra o Guarani, jogo válido pela série B. O volante timbu chegou à marca de 149 jogos no clássico e até aquela oportunidade marcou cinco gols, jogou 137 partidas como titular, em sete delas atuou como capitão da equipe. Chamado carinhosamente pelos companheiros de Eli, o jogador pode comemorar um outro dado significativo. Ao longo dos 149 jogos recebeu 29 cartões amarelos, uma média de 0,19 e dois cartões vermelhos, números que revelam um volante disiciplinado e leal. “Eu só tenho a agradecer ao Levi Gomes, meu primeiro treinador (no Porto de Caruaru), aos meus companheiros de clube e aos dirigentes que apostaram em mim. Tenho mais dois anos de contrato e espero honrá-lo com a mesma vontade de jogar pelo clube que demonstrei até hoje”, finaliza.

Gideão contente com a boa fase

27 de Agosto de 2012 • 18h36 - nautico-pe.com.br
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Simone Vilar

O goleiro Gideão foi o destaque da equipe alvirrubra e grande responsável pelo empate sem gols contra o Sport, ontem à noite, na Ilha do Retiro. Por sinal, a zaga se comportou muito bem nas últimas três partidas disputadas, sem tomar gols.

“O tempo que estamos jogando juntos ajuda no entrosamento da equipe. Acho que estamos passando por um bom momento e espero que continue até o final do campeonato”, disse o goleiro.

A sequência de defesas contra o Sport ainda no primeiro tempo da partida, arrancou elogios por parte da imprensa presente à sala de entrevistas e o goleiro fez questão de agradecer ao seu preparador de goleiros, Paraíba.

“Ele (Paraíba) tem treinado bastante este tipo de lance com a gente e durante a semana simulamos esse tipo de jogada. Estamos colocando em prática o que realizamos durante treinamentos e temos alcançado os objetivos”, ressaltou Gideão.

O próximo jogo do Timbu no Brasileiro é contra o Figueirense, quarta-feira (29), às 20h30, nos Aflitos. O time catarinense venceu o Náutico na primeira rodada do Brasileiro por 2x1, com um gol no apagar das luzes.

“No primeiro jogo que disputamos eles ganharam no finalzinho depois tiveram uma caída. Mas todas as equipes que estão disputando a Série A tem qualidade. Vamos encara com seriedade e procurar buscar os três pontos”, finalizou.

Náutico empata clássico fora de casa e ratifica ascensão

26 de Agosto de 2012 • 22h27 - nautico-pe.com.br
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Site Lancenet

A equipe alvirrubra empatou sem gols contra o arqui-rival Sport, na Ilha do Retiro, em jogo válido pela 19ª rodada do Brasileiro. O resultado fora de casa não deixou de ser um mau resultado. O Timbu ocupa agora a 11ª colocação no Brasileiro, com 24 pontos, enquanto o Sport continua na penúltima posição com 15 pontos. O fato que chamou a atenção após a partida é o bom momento do sistema defensivo, que há três rodadas não sofre gols. O Timbu agora se prepara para o embate diante do Figueirense, quarta-feira, às 20h30, nos Aflitos. O time catarinense é o último colocado do Brasileiro, com 14 pontos.

Jogo

A primeira finalização do jogo foi alvirrubra. Aos 8 de minutos de jogo Souza cobra falta, Araújo pegou o rebote na entrada da área, mas chutou por cima do gol de Magrão.

No lance seguinte, o Sport tentou responder da mesma fora com Richely, mas o meia finalizou mal, longe da meta de Gideão.

Aos 18 minutos , Felipe Azevedo curtiu uma de lateral e cruzou para Moacir que não conseguiu alcançar, a zaga alvirrubra saiu jogando.

Um minuto depois, o Náutico utilizou uma de suas principais armas nesse campeonato, o contra-ataque. Rhayner arracnou pelo meio-campo e tocou para Kieza, o artilheiro recebeu em boas condições e chutou em cima do goleiro Magrão que defendeu com as pernas.

O Sport não conseguia criar oportunidades e arriscava nos chutes de longa distância. Cicinhop bateu de fora da área e Gideão, no centro do gol, fez a defesa.

Aos 28 minutos o árbitro Sandro Meira Ricci não marcou falta no lateral Patric e o time rubro-negro aproveitou a não marcação. Gilsinho tocou para Richely e o meia finalizou de primeira, Gideão defendeu parcialmente e no rebote, Felipe Azevedo chutou e Gideão, milagrosamente, defendeu bo reflexo colocando para escanteio.

O Timbu respondeu após uma cobrança de falta pela direita de ataque, a bola sobrou para Elicarlos que soltou uma bomba que explodiu no peito de Edcarlos.

O Sport quase abriu o placar aos 35 minutos. Richely ganhou a disputa de bola para Patric, invadiu a área, e chutou no pé da trave direita de Gideão, a bola percorreu toda área do gol e saiu à linha de fundo.

No final do primeiro tempo, o jogador rubro-negro Renan chutou torto de fora da área e a bola passou longe da meta de Gideão.

2º Tempo

No intervalo da primeira para a segunda etapa, nenhuma das equipes sofreu alteração.

Logo aos dois minutos, Patric ganhou a bola no meio-campo e tocou para Araújo, o atacante saiu na cara de Magrão, mas o bandeirinha marcou acertadamente marcou o impedimento.

Depois foi a vez de Patric que desceu pela direita e fez o cruzamento, Diego Ivo afastou para escanteio.

O Sport tentou com William Rocha que acertou um belo chute de fora da área e Gideão novamente fez grande defesa, espalmando para escanteio.

Aos 11 minutos, o técnico Alexandre Gallo foi forçado a fazer a primeira alteração na equipe. O atacante Kim entrou no lugar de Kieza, machucado.

O técnico rubro-negro, Waldemar Lemos também resolveu mudar, fazendo duas substituições. Gilberto entrou no lugar de Gilsinho e Henrique na vaga Felipe Azevedo.

O atacante entrou bem e quase teve oportunidade de abrir o placar após subir livre e cabecear para fora contra a meta de Magrão.

Dois minutos depois, Souza arrancou pelo meio-campo e deixou Kim frente a frente com Magrão, o atacante tocou para trás visando Araújo, mas o passe não saiu perfeito, desperdiçando grande oportunidade.

Aos 24 minutos, Henrique fez boa jogada e tocou para Cicinho, o lateral chutou forte no canto e Gideão colocou para escanteio. Na sequência, o próprio Cicinho foi para a cobrança e Diego Ivo cabeceou forte, a bola bateu no travessão e a zaga afastou para escanteio.

Aos 28, O técnico Alexandre Gallo resolveu fazer outra substituição ao colocar Rogerinho no lugar de Souza.

Precisando desesperadamente vencer a partida, o time rubro-negro se atirou ao ataque e quase abriu o placar após um chute rasteiro de Gilberto e a bola deviou levemente em Ronaldo Alves, o suficiente para tirar da trajetória do gol.

No lance seguinte foi a vez de Hugo cruzar na cabeça de Moacir, a bola passou raspando o poste direito de Gideão.

Aos 41 minutos, o técnico Alexandre Gallo resolveu fazer a última substituição, colocando Dadá no lugar de Araújo.

A partida estava caminhando para o final e o Sport tentava a todo custo abrir o placar. O Timbu, melhor posicionado na tabela e bem organizado em campo, esperava o tempo passar e a última oportunidade do jogo foi rubro-negra. Hugo chutou de fora da área e Gideão defendeu em dois tempo. Fim de jogo na Ilha do Retiro, Sport 0x0 Náutico.

FICHA TÉCNICA: SPORT X NÁUTICO

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data/Hora: 26/8/2012 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/DF)
Assistentes: José da Silva (PE) e Clovis da Silva (PE)
Cartões Amarelos: Gilsinho (SPT); Kieza (NAU)
Cartões Vermelhos:

SPORT: Magrão, Cicinho, Edcarlos, Diego Ivo e Willian Rocha (Rivaldo - 27'/2ºT); Renan, Rithely, Moacir e Hugo; Gilsinho (Gilberto - 16'/2ºT) e Felipe Azevedo (Henrique - 15'/2ºT). Técnico: Waldemar Lemos

NÁUTICO: Gideão, Patric, Ronaldo Alves, Jean Rolt e Douglas Santos; Elicarlos, Souza (Rogerinho - 28'/2º), Martinez e Rhayner; Araújo e Kieza (Kim - 11'/2ºT). Técnico:Alexandre Gallo

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Josa será apresentado para a imprensa nesta sexta-feira

23 de Agosto de 2012 • 19h00
Por Simone Vilar / Foto: site oficial do Salgueiro

O novo reforço do Náutico já desembarcou no Recife, fez exames e assinou contrato. O jogador será apresentado para imprensa nesta sexta-feira, antes do início das atividades na sala de entrevistas do CENTRO DE TREINAMENTO WILSON CAMPOS. Jósa é volante de origem e estava jogando a série C pelo Salgueiro. 

DADOS DO JOGADOR

Nome: Joseilson Batista dos Santos
Posição: Volante
Nascimento: 24/09/1984 (27 anos)
Naturalidade: Amargosa/BA
Altura: 1,83 metro
Peso: 82 quilos
Último clube: Salgueiro/PE

O senhor do Clássico dos Clássicos

23 de Agosto de 2012 • 17h35
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Simone Vilar

Elicarlos disputou de onze edições do Clássico dos Clássicos, envolvendo Náutico e Sport. O jogador chegou a marcar um belo gol no último triunfo alvirrubro sobre os rubro-negros, na vitória por 2x0, nos Aflitos, pela Série B do ano passado.

“Acho que foi um momento especial, fazer gol em clássico sempre é bom, mas já passou. Agora é focar na partida de domingo, que será bastante difícil para nós”, disse.

Elicarlos falou da mobilzação das pessoas em torno desta partida. O volante acredita se tratar de um jogo especial, marcado pelo equilíbrio entre as equipes.

“Sempre é um jogo difícil e de muito equilíbrio. Acho que não existe favorito e só deveremos saber na hora em que a bola rolar. Vai ser decidido mesmo nos 90 minutos”, opinou.

Segundo o volante, o técnico Alexandre Gallo não revelou se deverá utilizá-lo para fazer marcação especial em algum jogador adversário.

“Por enquanto o Gallo não pediu nenhuma marcação individual, mas se tiver de fazer, vou procurar ajudar minha equipe da melhor maneira possível para sair com os três pontos de lá”, disse Eli.

Após a saída de Derley para o Atlético-PR, Elicarlos voltou atuar de primeiro volante na cabeça-de-área e tem feito grandes partidas neste Brasileirão.

“Com a ausência do Derley, passei a atuar mais como primeiro volante, mas isso pode mudar. Vai depender muito do sistema tático que o professor implantar”, falou.

No duelo contra Sport, um tabu está em jogo. O Náutico não vence o adversário há oito anos, jogando na Ilha do Retiro. Elicarlos acredita que isto faz parte do futebol e citou o exemplo de dois gigantes do futebol mundial.

“Nos últimos anos o Barcelona estava ganhando tudo em cima do Real Madrid. Mas depois as coisas inverteram e o Real conseguiu o título espanhol após vencer o adversário na casa deles, quebrando o tabu”, lembrou.

No final da coletiva, o jogador deixou uma mensagem importante para as torcidas envolvidas no jogo de domingo.

“Acredito que será um bom jogo. Pedimos para que os torcedores compareçam e façam uma grande festa, na paz, sem violência”, salientou.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

É Campeão!

19 de Agosto de 2012 • 20h31 - nautico-pe.com.br
Por Simone Vilar / Foto: Simone Vilar

O Náutico tinha em mente a palestra de Sérgio China logo após o primeiro jogo da decisão na Ilha do Retiro, quando o timbu fez 2 x 0. O treinador usou na ocasião o exemplo do time masculino de vôlei do Brasil que não resistiu à reação da Rússia na disputa pelo ouro olímpico. Os russos numa virada histórica venceram os brasileiros tie-break por 3 x 2. A lição para a garotada dizia que enquanto houvesse jogo não poderia relaxar. 

Os rubro negros vieram para um tudo ou nada. Logo no início da partida o Sport pressionou e conseguiu “achar” um pênalti. Sandro bateu e abriu o placar. O golpe foi duro, mas os meninos do Náutico buscaram dar uma resposta. Aos 11 minutos Heniberto exige reflexo do goleiro Flávio numa cabeçada que tinha endereço certo. O Sport dominava o jogo e Dasaev fazia defesas importantes no gol do Náutico. Mas aos 27 minutos jogada pela direita e o cruzamento na área Makson amplia para 2 x 0.

Não houve tempo para abatimento. Os guerreiros descontaram dois minutos depois. Na briga pela bola houve bate e rebate, até que Anderson aproveitou, invadiu a área e na saída do goleiro descontou para o Náutico. 2 x 1. O timbu podia perder por um gol de diferença que conquistaria o campeonato de juniores. 

Na segunda etapa, o Náutico equilibrou as ações, jogou mais no campo do adversário e a condição física fez a diferença. Enquanto a garotada alvirrubra “voava” em campo, o adversário demonstrava cansaço. Mesmo assim, aos 30 minutos, Sandro perdeu uma grande chance. Dasaev evitou o gol rubro negro. O mesmo atacante desperdiçou outra oportunidade ao chutar pra fora ao pegar de primeira uma bola que veio cruzada na área. O Náutico administrava, sem abrir mão de lutar pelo empate. A cinco minutos do final, Izaldo driblou três marcadores na esquerda e cruzou na medida para Marcos Vinícius dominar e mandar no ângulo. Golaço! 2 x 2 nos Aflitos. Foi o gol para sacramentar a conquista alvirrubra. “Eu passei dois meses parado por conta de uma lesão no joelho. Recuperei-me para ajudar a garotada a conseguir esse título. É motivo de orgulho para mim”, desabafou Marcos Vinícius, 17 anos e já com um discurso de veterano.

PREMIAÇÃO

Após o apito final comissão técnica e jogadores partiram para o abraço. A comemoração ainda no gramado dos Aflitos expressava a sensação de missão cumprida. Os jogadores mal deixaram o técnico Sérgio China conceder entrevista a uma emissora de televisão. Arremessaram o técnico e despejaram um balde de gelo na cabeça de China. 

Livre da algazarra da meninada China revelou que na última palestra usou como exemplo uma conquista pessoal na China. Ele era o técnico da seleção brasileira universitária numa competição amadora e o bronze veio como prêmio de um longo e árduo trabalho. “Eu mostrei pra eles essa medalha. Disse que ela apenas simbolizava uma conquista, mas o que interessava mesmo era o resultado de um trabalho que começava na base. Esse título do sub-20 é fruto desse trabalho que começa lá no infantil, passa pelo juvenil e não termina aqui. Terminamos um ciclo para alguns atletas que vão continuar em formação, agora com idade de aspirante”, explicou.

A premiação contou com a participação do presidente Paulo Wanderley que ajudou na entrega das medalhas aos campeões do sub-20. Terminado o protocolo os jogadores extravasavam a vitória com gritos de “É campeão”! 

CONFIRA O ÁLBUM DOS DOIS JOGOS DA DECISÃO NO FACEBOOK DO NÁUTICO!

domingo, 19 de agosto de 2012

Com requinte e maestria, Martinez decide a favor do Timbu

18 de Agosto de 2012 • 22h11 - nautico-pe.com.br
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Simone Vilar

Foi uma verdadeira obra-prima o gol do volante Martinez, que decretou a vitória por 1x0 diante do Bahia, hoje à noite, nos Aflitos. O jogo se encaminhava para um empate, mas em um lance individual, o capitão alvirrubro acertou o ângulo do goleiro Marcelo Lomba, fazendo explodir a torcida alvirrubra no Caldeirão dos Aflitos. 

“Eu tinha feito alguns gols de fora da área, mas talvez este tenha sido um dos mais bonitos da minha carreira. Veio em boa hora, no finalzinho da partida, representando uma vitória importante para nossa torcida”, disse.

E pensar que o capitão alvirrubro quase não voltou para a segunda etapa. Martinez sentiu dores na região da costela e quase o tirou de campo na volta para o segundo tempo.

“Estava com dificuldade para bater na bola, no intervalo tive até que tomar uma injeção para diminuir a dor e fomos premiados. Foi uma vitória para coroar todos jogadores”, disse.

O capitão alvirrubro ressaltou a força do grupo ao lembrar que o time enfrentou o Bahia desfalcado de seis atletas. 

“Estávamos sem alguns jogadores importantes, o Bahia marcou bastante e acho que a equipe está de parabéns pela luta, pela vontade. Como o Gallo tem falado ultimamente, nossa equipe é simples e cada um tenta se ajudar,”destacou.

No final da coletiva, Martinez fez questão de descrever o lance que decretou a vitoria alvirrubra.

“O Fabinho sempre estava na minha cola e quando ele saiu tive um pouco mais liberdade. Foi aí que surgiu a oportunidade após um passe do Rhayner, avancei um pouco, e tive felicidade no chute”, disse.

Na comemoração, Martinez fez questão de homenagear a esposa que está grávida. O capitão alvirrubro será pai pela primeira vez.

“Planejamos isso desde quando estávamos no Japão. Parece que os ares de Recife deram certo”, brincou.

Náutico emplaca terceira vitória consecutiva sem levar gols nos Aflitos

18 de Agosto de 2012 • 21h46 - nautico-pe.com.br
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Foto: Antônio Carneiro Costa/Gazeta Press

O Timbu fez mais uma vítima no Campeonato Brasileiro jogando nos Aflitos. O Bahia até que tentou, mas não conseguiu segurar o ímpeto alvirrubro, que mesmo desfalcados de seis jogadores, conseguiu furar a retranca baiana em um lance individual do maestro alvirrubro, Martinez. Aos 43 minutos, o volante acertou um chutaço de fora da área, no ângulo de Marcelo Lomba, sacramentando a vitória magra, porém importantíssima para o Timbu no campeonato. Com o resultado, o Náutico pulou momentaneamente para a 10ª posição, com 23 pontos, mas espera o complemento da rodada, neste domingo.

O Jogo

A primeira finalização do jogo foi do Náutico através do estreante Rogerinho, que recebeu um cruzamento de Douglas e chutou de fora da área, por cima do gol de Marcelo Lomba.

O time baiano respondeu na falta cobrada por Mancini, que Souza cabeceou para fora.

Aos 13 minutos, falta frontal a meta do goleiro Marcelo Lomba. Martinez foi para a cobrança e a bola bateu na barreira, no rebote, Rogerinho passou pelo marcador e cruzou para área, o goleiro baiano fez a intervenção.

Aos 18 minutos, o Bahia chegou com perigo no cruzamento rasteiro pela esquerda que Souza chegou finalizando e Gideão evitou o gol com os pés. O bandeirinha havia marcado impedimento no lance.

O Timbu estava vivo na partida e no cruzamento de Rogerinho, Araújo subiu mais que a zaga baiana e cabeceou por cima do gol de Lomba.

As duas equipes alternavam boas oportunidades, mas não criavam chances claras de gols. O Bahia chegou com perigo após um chute fora da área do meia Victor, mas a bola passou longe da meta de Gideão.

Em um vacilo da zaga alvirrubra, Gabriel apareceu livre pela direita e saiu na cara de Gideão, o atacante tocou por cima do goleiro, sem pontaria. Jean Rolt ficou com a sobra e saiu jogando. 

Aos 30 minutos a chance mais clara de gol para o Timbu. Rhayner arrancou do meio-campo, passou pelo marcador, invadiu a área, mas na hora de finalizar foi travado por Titi, facilitando a defesa de Marcelo Lomba.

O Bahia chegou com perigo após boa jogada de Mancini que deu um chapéu em Martinez, na entrada da área, e tocou para Fabinho finalizar à direita do gol de Gideão.

Depois disso, o Timbu passou a ter mais posse de bola e envolver o time baiano. Após boa invertida de jogo de Martinez, Douglinhas passou pelo marcador e finalizou com perigo, à direta do gol de Lomba.

Depois foi a vez de Rhayner ganhar a bola na entrada da área adversária e finalizar rasteiro, para fora.

As laterais também eram bem acionadas e após o cruzamento de Douglinhas, Araújo não alcançou o cabeceio e o zagueiro Neto afastou para escanteio.

2º TEMPO

No intervalo do primeiro para o segundo tempo, o técnico do Bahia, Caio Júnior, resolveu mexer na equipe, colocando Lulinha no lugar de Hélder. O Náutico voltou com a mesma formação.

Após cobrança de falta de Mancini, Fahel cabeceou à queima-roupa e Gideão praticou um milagre, espalmando para escanteio.

Em mais uma descida pela esquerda com Douglinhas, o latereal passou pelo marcador, invadiu a área, mas finalizou em cima da zaga tricolor.

Aos 15 minutos, o técnico Alexandre Gallo resolveu fazer duas modificações na equipe, colocando Rico no lugar de Rogerinho e Lúcio na vaga de Kim.

Com as modificações, o Timbu ganhou em movimentação, mas não criava oportunidades.

O técnico Caio Júnior resolveu mexer mais uma vez na equipe, colocando Dione no lugar de Fabinho.

Aos 25 minutos, Rhayner passou por dois marcadores, e cruzou para área, Araújo desequilibrado finalizou mal e a sobra ficou com a zaga baiana, que saiu jogando.

O Timbu tinha mais volume de jogo, mas continuava sem criar chances claras de gol. A melhor oportunidade do segundo tempo saiu numa jogada involuntária de Rhayner, que chegou dividindo com o zagueiro, a bola encobriu o goleiro Lomba, e foi para fora.

O Náutico dominava a partida e teve a chance de abrir com Rhayner, que ganhou do zagueiro e finalizou, Neto, no carrinho, evitou o gol.

Aos 43 minutos o alívio. Martinez arriscou um limão de fora da área e a bola morreu no ângulo superior direito de Lomba que apenas saiu na foto. Náutico 1x0 Bahia, placar final.

FICHA TÉCNICA - NÁUTICO 0 X 0 BAHIA

Local: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 18/8/2012 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG) 
Auxiliares: Janette Mara Arcanjo (Fifa/MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)
Renda/Público: Não divulgados
Cartões amarelos: Kim, Marlon, Martinez e Dadá (NAU); Hélder, Gabriel, Diones e Mancini (BAH)

Gol: Martinez, 43'/2ºT(1-0)

NÁUTICO: Gideão; Alessandro, Marlon, Jean Rolt e Douglas Santos (João Paulo, 42'/2ºT); Dadá, Martinez, Rogerinho (Lúcio, 15'/2ºT) e Rhayner; Kim (Rico, 15'/2ºT) e Araújo –Técnico: Alexandre Gallo.

BAHIA: Marcelo Lomba; Neto, Danny Morais, Titi e Hélder (Lulinha, intervalo); Fabinho (Diones, 22/2ºT)), Fahel, Victor Lemos e Mancini (Ciro, 39/2ºT); Gabriel e Souza – Técnico:Eduardo Barroca.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

A alvirrubra Yane Marques conquista medalha inédita

12 de Agosto de 2012 • 21h14
Por Simone Vilar / Foto: AFP PHOTO / JOHN MACDOUGALL

Foi no apagar das luzes! Yane Marques, talento de ouro de Afogados da Ingazeira, sertão pernambucano conquistou medalha inédita no Pentatlo Moderno, um esporte pouco conhecido no Brasil. A persistência, a determinação e a coragem foram a base da colheita dessa alvirrubra.

Hoje, ela colheu o bronze, no final dos jogos olímpicos de Londres. Yane Marques saiu na frente depois das disputas na esgrima, natação e hipismo. No evento combinado de corrida e tiro, a torcedora ilustre do Náutico chegou em terceiro. No retrospecto, yane deu um salto na carreira, levando-se em conta os últimos quatro anos. 

No entanto, ela despontou com o ouro nos jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007. Em Pequim, ficou em décimo oitavo. No ano passado, foi prata em Guadalajara. Ela batalhou e conseguiu! O bronze inédito no Pentatlo Moderno deixa o Brasil na esperança de que, em casa, no Rio, Yane faça ainda melhor e aumente a lista de pernambucanas consagradas. Valeu Yane! O Náutico se sente orgulhoso por esta conquista.

domingo, 12 de agosto de 2012

Náutico sai na frente na disputa pelo título do sub-20

12 de Agosto de 2012 • 20h13

Por Simone Vilar / Foto: Simone Vilar

O técnico Sérgio China usou na palestra o exemplo do México contra o Brasil na disputa do ouro no futebol masculino para motivar os atletas. A garotada assimilou o recado e cumpriu à risca o discurso do treinador. “Eu falei pra eles que tínhamos que jogar com alma e disciplina tática. Os meninos foram brilhantes e conseguiram colocar o Náutico com vantagem na disputa pelo campeonato”, explicou um emocional Sérgio China.

Coincidência ou não, o fato é que o Náutico venceu o Sport na Ilha do Retiro por 2 x 0. A pressão rubra negra nos primeiros quinze minutos não se traduziu em chances reais de gol. Defesa bem postada, o contra-ataque bem armado e precisão nas finalizações justificaram o placar. A expulsão de Lincoln do Sport aos 28 minutos do primeiro tempo foi um marco para mudar a configuração da partida. Logo em seguida, aos 30 minutos, Heniberto recebe na esquerda, ajeita e no meio de dois marcadores acerta um chute no canto do goleiro Flávio. 1 x 0 Náutico. 

O gol desestabilizou ainda mais a equipe rubro negra. Coube ao Náutico aproveitar a vantagem para administrar o jogo, sem correr riscos. Aos 43, Anderson puxa o contra-ataque, rola para David na lateral direita, ele vira o jogo para Heniberto que dribla o marcador e na saída do goleiro empurra para as redes. 2 x 0 Náutico, o segundo de Heniberto que se iguala a Renato na artilharia do timbu. 

Na segunda etapa, naturalmente o Sport iria para o tudo ou nada. Mas a desorganização em campo do adversário facilitou o trabalho dos meninos do Náutico. Seguros na marcação e na defesa, eles souberam neutralizar as melhores jogadas dos rubro negros. Só aos 10 minutos, que o goleiro Dasaev precisou fazer uma defesa importante. Depois Everton acerta a trave timbu. Com a entrada de Renato, Náutico ganhou mais em poder de fogo. Um dos artilheiros da equipe infernizou a defesa adversária. A troca de passes deixou Renato na cara do goleiro. Ele tentou driblar, mas Flávio levou a melhor. Em outro lance, Renato fez ótima jogada pela direita e bateu cruzado. O goleiro deu rebote e a zaga aliviou. Final na Ilha, Náutico 2 x 0 no Sport.

Agora o Náutico joga pelo empate nos Aflitos, no próximo domingo para ser campeão no Sub-20. Para o técnico Sérgio China o timbu deve manter a mesma fome de bola para levantar o título. “Ainda no vestiário lembrei a eles de outro confronto nas Olimpíadas, Brasil x Rússia, no vôlei masculino. Quis mostrar pra garotada que enquanto tiver jogo o campeonato está indefinido. O Jogo parecia ganho para nossa seleção e perdemos o ouro. Agora, o Náutico tem vantagem, mas precisa saber jogar com ela. Durante a semana vamos armar nossa estratégia de jogo e acima de tudo, colocar na cabeça deles que temos muito ainda por fazer para conquistar o campeonato”, finaliza.

Diferenças nas finalizações

Nossa defesa falha eles não perdoam;
Eles falham e nosso ataque perdoa.





quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Alison feliz com o novo time

09 de Agosto de 2012 • 15h50
Por Simone Vilar / Foto: Simone Vilar

Em sua primeira entrevista como jogado do Náutico, o zagueiro Alison fez questão de expressar a satisfação em defender as cores do timbu. O jogador de 28 tem motivos para tanta felicidade. Jogar série A num time grande sob o comando de um grande amigo não poderia ser melhor. “O grupo me recebeu muito bem, estou feliz por defender um time grande e de ponta no futebol nordestino. Fiquei emocionado com o convite de Gallo pois, foi ele o responsável por eu continuar jogando futebol, depois de sofrer grave lesão, quando estávamos juntos no Bahia em 2009. É um amigo e espero retribuir a confiança depositada em mim”.

Alison espera entrar em campo e agora, receber o calor humano das arquibancadas, bem diferente de quando jogou contra. “Nunca tive sorte jogando contra o Náutico nos Aflitos. A torcida fica muito próxima do gramado e faz daqui um caldeirão. Agora, jogando pelo timbu, quero sentir o prazer de dividir alegria com eles”. Alison comentou sobre o grupo e respondeu com naturalidade as perguntas pertinentes ao desempenho da defesa na competição. “Não sofremos gol nos últimos dois jogos. Eu vim para ajudar a formar uma defesa compacta e bem postada. Vai todo mundo lutar pelo seu espaço, mas sempre com respeito. E pela união desse grupo um vai estar torcendo pelo outro”.

Alison assinou contrato até 31 de dezembro e espera ter o mesmo sucesso que o consagrou no Bahia, aonde permaneceu por quatro temporadas. “No time do Bahia eu tive a maior identificação com um clube na minha carreira. Mas acho que aqui não vai ser diferente. O grupo é bom, o técnico tem um excelente caráter e o Náutico tem tudo para permanecer na elite do futebol. Quero lutar com esse time por algo mais, do tamanho da grandeza desse clube”, completa.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Ronaldo Alves defalca o Timbu contra o Inter

06 de Agosto de 2012 • 01h13
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Simone Vilar

O zagueiro Ronaldo Alves desfalca o Timbu na próxima rodada do Brasileirão, contra o Internacional, no Beira Rio, em Porto Alegre. O jogador tem os direitos federativos vinculados ao clube gaúcho e uma cláusula contratual o impede de jogar. O zagueiro Gustavo é o mais cotado para assumir a vaga.

Sub-20 elimina Santa e vai à final do Pernambucano

06 de Agosto de 2012 • 01h47
Por Alexandre Wolkoff / Foto: Alexandre Wolkoff

O time de juniores do Náutico, comandado pelo treinador Sérgio China, conseguiu a vaga para a grande final do Campeonato Pernambucano 2012 da categoria. Na primeira partida, alvirrubros e tricolores empataram por 2x2, nos Aflitos. No segundo jogo, disputado hoje à tarde, no Arruda, um novo empate, desta vez por 3x3. O resultado levou a decisão para os pênaltis e os alvirrubros levaram a melhor, ao vencerem por 3x2, eliminando os corais da competição.

Agora o Timbu decide o campeonato contra o Sport, que derrotou o Salgueiro na outra semifinal. No primeiro jogo fora de casa, vitória rubro-negra por 2x1. Na Ilha, novo triunfo por 1x0.

As duas partidas finais entre alvirrubros e rubro-negros ainda terão datas confirmadas pela Federação Pernambucana de Futebol. Ao que tudo indica, a primeira partida deverá acontecer no próximo sábado (11), nos Aflitos, e a outra no dia 18 de agosto, na Ilha do Retiro.

Gallo elogia a equipe após goleada sobre o Santos

06 de Agosto de 2012 • 00h43

Por Alexandre Wolkoff / Foto: Simone Vilar

O técnico Alexandre Gallo ressaltou o bom desempenho da sua equipe, na vitória por 3x0 diante do Peixe, nos Aflitos e elogiou o grupo.

“Eles estão de parabéns. Fizeram um bom jogo e só no primeiro tempo, tivemos cinco oportunidades claras de gols. Criar isso em cima de jogadores qualificados como Henrique, Durval e Léo não é fácil”, ressaltou.

A torcida alvirrubra também contribuiu de forma efetiva no resultado da partida, na opinião do treinador. Além disso, o técnico alvirrubro exaltou a participação de alguns jogadores, em especial Kim, autor de um belíssimo.

“Fiquei contente com a participação do Kim (centro), porque sei do seu potencial. Estava um pouco pressionado, mas tem qualidade e mostrou a que veio. O Lúcio e o Ramirez também merecem destaque porque entraram bem e mantiveram o mesmo nível técnico”. 

Outro jogador que recebeu vários elogios foi o lateral-esquerdo Douglas Santos. O prata-da-casa foi surpresa no jogo diante do Peixe e o técnico Alexandre Gallo fez questão de parabenizá-lo.

“O Douglas tem um grande potencial e ainda vai dar muitas alegrias ao Náutico”.

O atacante Araújo também brilhou na vitória sobre o time paulista. O jogador foi eleito o melhor em campo pela crônica esportiva presente nos Aflitos.

“Procuro me movimentar bastante alí na frente com o Kieza para criar as oportunidades de gols. Graças a Deus fomos felizes hoje e agora é dar sequência no campeonato”, pontuou.